sábado, 28 de julho de 2012

Amamentação

Vou contar como foi a minha experiencia e como está sendo ainda amamentar. E dar algumas dicas simples para obter sucesso no aleitamento materno. Já adianto que será mais um post grande, pois gosto de ler e escrever detalhes!

 Bom, em primeiro lugar é essencial que a pessoa tenha consciencia dos benefícios que o leite materno trás, tanto do ponto de vista emocional quanto fisiológico. Nosso leite tem o poder de alimentar a criança de forma completa e suficiente, além de nutrir e fortalecer os vínculos mãe-filho.
 Aqui está uma lista com alguns desses benefícios (fonte: revistacrescer.globo.com)

 1. O leite materno é o alimento mais completo e equilibrado, pois atende a todas as necessidades de nutrientes e sais minerais da criança até os 6 meses de idade;

2. Fácil de ser digerido, provoca menos cólicas nos bebês;

3. Colabora para a formação do sistema imunológico da criança, previne alergias, obesidade, intolerância ao glúten;

4. Contém uma molécula chamada PSTI é responsável para proteger e reparar o intestino delicado dos recém-nascidos;

5. O momento da amamentação aumenta o vínculo entre mãe e filho e colabora para que a criança se relacione melhor com outras pessoas;

6. Previne a anemia;

7. A sucção ajuda no desenvolvimento da arcada dentária do bebê;

8. Amamentar por mais de 6 meses faz bem à saúde mental da infância à adolescência, segundo estudo coordenado pela Universidade do Oeste da Austrália. Segundo os pesquisadores, substâncias presentes no leite (como a leptina) ajudam a combater o estresse. O contato e o vínculo entre mãe e filho promovido pelo aleitamento também têm um efeito positivo no desenvolvimento psicológico da criança.

9. Quando o ômega 3 está presente no leite materno, o que varia de mulher para mulher de acordo com sua alimentação, ele ajuda no desenvolvimento e crescimento dos prematuros nos primeiros meses de vida;

10. Ajuda no desprendimento da placenta, contribuindo para a volta do útero ao tamanho normal. Com isso, também evita o sangramento excessivo e, consequentemente, que a mãe sofra de anemia;

11. Protege a mãe contra o câncer de mama e de ovário;

12. Estudo publicado na American Journal of Obstetrics revela que a amamentação reduz o risco de a mulher desenvolver síndrome metabólica (doenças cardíacas e diabetes) após a gravidez, inclusive para aquela que teve diabetes gestacional;

13. A amamentação dá às mães as sensações de bem-estar, de realização, e também ajuda a emagrecer, pois consome até 800 calorias por dia (mas dá uma fome...);

14. É de graça, natural, prático, e não desperdiça recursos naturais;

15. Está sempre pronto para ser transportado e ingerido (não precisa nem aquecer).

16. Pode ajudar seu filho a ter melhor desempenho nos estudos e aumentar a chance de ele frequentar uma faculdade, segundo uma pesquisa norte-americana. Eles analisaram o desempenho escolar de 126 irmãos de 59 famílias. O resultado sugeriu que aquele que recebeu um mês a mais de leite materno apresentou aumento de 0,019 pontos na média de pontuação no ensino médio e aumento de 0,014 na probabilidade de cursar o ensino superior.

17. Protege a mãe contra doenças cardiovasculares, segundo estudo realizado pela Universidade de
Pittsburgh, nos Estados Unidos. Para a pesquisa, foram analisadas 140 mil mulheres no período pós-menopausa, ou seja, com média de 63 anos, e o resultado mostrou que aquelas que amamentaram por mais de um ano tiveram 10% menos risco de sofrer com essas doenças, se comparado com aquelas que nunca amamentaram.



Essencial também, é o bebê ter uma pega correta ao seio. Sua boca deve sugar por toda aureola e não somente no bico do seio, evitando fissuras e machucados. E mais importante ainda, é o seio sempre ser estimulado. Como? O bebê deve sempre sugar. Quando mais ele sugar ao seio, mais leite será produzido (e a melhor forma de garantir isso é com a livre demanda, ou seja, a qualquer momento que o bebe pedir o seio ser oferecido, não estipular horarios). Devemos confiar no nosso corpo. Ele sabe quanto o bebe precisa, por mais que possamos ter a sensação de pouco leite, é somente uma sensação. O colostro (leite que é produzido durante a gravidez e essencial para a alimentaçao do recém nascido nos primeiros dias), será suficiente até a descida do leite (já branquinho).

     A pega correta


                                                                  Como foi comigo?

No final da gravidez eu ja tinha vazamentos de colostro, muito colostro mesmo. Acordava enxarcada e as vezes até meu marido era atingido. haha  Quando ela nasceu eu não tive problemas para amamentar, o pediatra tinha consciencia da importancia dela mamar na primeira hora de vida e assim foi feito. Pegou bem ao seio, mamava de 3 em 3 horas de dia e de noite.

 Depois de uns 2 dias o leite desceu. E aí a brincadeira começou de verdade... rs Os peitos ficam enormes de uma hora pra outra, se gastam absorventes e mais absorventes de seio, vaza muito mesmo. Até o corpo entender a quantidade que o bebê mama, ele produz muito mais que o necessário! E essa é a hora da bombinha tira leite aparecer! Tire leite, armazene o quanto puder! Não precisa gastar com saquinhos especificos para armazenagem do leite materno, compre aquele potinho universal (menos de 1 real cada um). Esse mesmo que se usa em exames de fezes e urina. Já veem esterelizados, são DESCARTAVEIS, e super praticos!!
 Com o leite armazenado pode se continuar a amamentação exclusiva mesmo que a mãe tenha que sair de casa e deixar o filho com outra pessoa. Ou ainda pode ser feita a doação para algum banco de leite perto de sua casa, os prematurinhos de hospitais carentes agradecem!!!

 Então, depois de alguns dias em casa eu estava com tanto leite sem ser mamado que sofri com uma mastite que me rendeu quase 40 graus de febre. É importante ter a consciencia de que o melhor remedio é CONTINUAR AMAMENTANDO!!! Mandar parar de dar peito por causa da mastite é o maior erro que um médico pode cometer contra o aleitamento!
 Os seios começaram a doer, meus bicos racharam, sangrava, era horrível. Eu entendi porque tanta gente desiste de amamentar e quando via outras mulheres amamentando tranquilamente tinha vontade de chorar, não entendia como aquilo era possível, já que eu me segurava pra não gritar e chorar a cada mamada.
 Eu ficava olhando o relógio, 40 minutos mamando, 40 minutos sofrendo. Faltam 3 horas, 2 horas, 1 hora, e então mais 40 minutos de sofrimento.
 A cada mamada eu pensava em ir na farmácia comprar uma lata de fórmula, NAN. E a cada mamada eu estava mais próxima do sucesso e mais distante da dor.  Usei a pomada Lansinoh e não sei se adiantou, mas em 1 semana o bico havia calejado e toda a dor se transformou em prazer!
  Alice não é considerada um bebe gordinho (apesar de ter dobrinhas deliciosas e uma bochecha de matar), tem 4 meses e na ultima consulta estava com 6 kg e 63 cm. E por isso eu vou achar meu leite fraco? De jeito nenhum! É o biotipo da criança, ela mama muito bem, meu leite é perfeito pra ela, dorme a noite inteira, e eu não tenho do que reclamar! (Meu bolso também agradece!)
 NÃO EXISTE leite fraco!

Hoje, são 4 meses e 5 dias amamentando, mas parece que fiz isso a minha vida toda de tão natural, simples e prazeroso. Ela ama, lógico, serve de chupeta, alimento, carinho, tudo. E AMO ISSO! Minha filha não chupa chupeta, e essa foi uma escolha MINHA. (Claro que ela ajudou não pegando de jeito nenhum, mesmo com insistencia de outras pessoas) rs

Já ouvi muito coisas como " Vc ainda amamenta??? Nossa, se fosse eu já tinha tacado cremogema, não tenho paciencia!"  Pois eu tenho toda paciencia do mundo pra minha Lili, to aqui por ela e para ela, pro que ela quiser!






Se vc quer amamentar, não desista, é a melhor coisa para vc e seu bebê!  Quem não quer uma carinha dessa te olhando?  




 


5 comentários:

  1. Lindo, lindo seu texto! adorei. você é muito madura apesar de tão nova. É ótimo saber de outras mães sobre essas experiencias... beijo

    ResponderExcluir
  2. Muito bom seu relato!!!! meus seios também vazavam leite e muitas vezes também amamentei chorando mas não desisti!!! minha filha tem 1 ano e 1 mês e mama no peito até hoje mesmo com as pessoas me olhando com cara de "ainda" ou "desse tamanho e ainda mama" não estou nem ai!!!a filha é minha e eu sei o que é melhor pra ela!!!
    PARABÉNS!!!
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Adorei e não vejo a hora de poder amamentar meu bebê que esta ja esta no forninho.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela sua dedicação, amor e prazer com sua filhinha.. É muito dificil ver isso hoje em dia! A Alice vai ler esse blog um belo dia e vai se orgulhar da mãe que tem, pode ter certeza!

    Com amor e admiração.. Nah

    ResponderExcluir